sábado, 28 de abril de 2012

Necrofilia no Islam


Necrofilia no Islam

Para o leitor que não leu os meus artigos pode pensar que eu sou muito critico do Islam sem causa alguma. No entanto nestes quase QUATRO anos, o Rafik apresentou razões suficientes para ABOLIR esta religião no Brasil e a considerar o Islam ILEGAL.

Ja esta mais que provado que o Islam tem algumas leis absurdas sobre a sexualidade. Por exemplo o casamento Mutah que literalmente significa “casamento de prazer” não é nada alem do que a prostituição legalizada.  

Ja esta mais que provado que o Islam aprova, admite, sanciona e ratifica a pratica de sexo com crianças. Por isso o Diplomata Iraniano estava se sentindo “em casa” ao tocar nas partes intimas das crianças em Brasília. Existem milhares de referencias a esta pratica no Islam tanto no período primitivo como no moderno.

Hoje quero simplesmente tratar de um OUTRO aspecto da sexualidade no Islam que é ofensivo e igualmente controvertido. A pratica do sexo com cadáveres. A necrofilia. 

Mas o que é NECROFILIA?
Necrofilia é a atração sexual por cadáveres. A psicologia classifica a necrofilia com sendo uma “parafilia”, ou seja, um padrão de comportamento ANORMAL do desejo sexual. A psicologia então  considera a necrofilia como um grave distúrbio mental.  Em termos leigos, a necrofilia é outra doidice, insanidade ou piração do desejo sexual. 

No Brasil aparentemente a necrofilia é considerada crime. Eu não tenho certeza se o crime é violar a sepultura ou manter sexo com o cadáver. Porem, uma procura rápida na internet revelou que ha diversos casos de necrofilia no Brasil. Geralmente a historia gira em torno de túmulos violados, onde os corpos de jovens ou crianças são desenterrados  e abusados sexualmente. Isso ate parece um ritual satânico. 

A sociedade se revolta com estas historias e considera este tipo de crime, macabro, repugnante, detestável e abominável.

Mas o que a necrofilia tem a ver com o Islam? TUDO A VER! No mundo Islâmico a necrofilia tem raízes profundas. Estes são os prazeres que Mohamed ensinou e deixou gravado na SHARIA.

“Quando a mãe de Ali ibn Talib morreu, o profeta tirou a sua roupa e colocou nela e manteve INTERCURSO sexual com ela. Depois do enterro eles perguntaram a ele: Oh profeta de Allah, nos vimos voce fazendo algo que voce não tinha feito com ninguém antes. Ele disse: Eu a vesti com minha roupa para que ela estivesse vestida com roupas do Paraíso e eu mantive intercurso sexual com ela para que o tormento da sepultura fosse reduzido” 

O texto em Árabe esta aqui para voce conferir se voce sabe Árabe, logicamente.

O que levaria um homem a manter sexo com uma mulher morta a não ser uma mente doentia e depravada? Gente normal não faz isso. Gente normal é atraído por gente VIVA.

Para complicar ainda mais existe uma outra hadith que diz o seguinte: “Não lave novamente o cadáver depois de ter tido relação sexual com ele/ela. Não estabeleça nenhum limite no intercurso com uma mulher morta”.  (Fonte: Al Sharwani Volume 1 pagina 263)  

Estas raízes de necrofilia no Islam sao tão profundas que DOIS PREGADORES ISLÂMICOS, (um no Egito e outro no Marrocos) estão tentando reviver uma pratica que Mohamed tornou LEGAL, mas que havia sido meia esquecida com o passar do tempo.

Em Maio de 2011 um Sheikh Marroquino chamado Zamzami Abdul Bari, causou controvérsia ao elaborar uma FÁTUA onde declara a necrofilia HALAL, ou seja, o marido poderia manter relações sexuais com a esposa morta. Aproveitando o momento, o partido fundamentalista no Egípcio  também elaborou uma lei onde esta conduta indecorosa fosse legalizada.

A noticia que esta lei poderia ser aprovada causou revolta na população feminina no Egito. Se a lei for aprovada o marido muçulmano sera permitido a manter relações com sua falecida esposa ate seis horas apos a morte dela. 

Mas a pergunta que a maioria das pessoas NÃO estão fazendo é: DE ONDE estes SHEIKHS estão tirando estas idéias? A resposta é muito simples e por causa da simplicidade se torna quase INACREDITÁVEL.

O próprio Mohamed cometeu este ato vergonhoso, indecente, imoral. Sendo assim, o ato virou SUNNA, o que da o direito do Muçulmano comum também COPIAR o profeta, pois tudo o que ele fez é considerado perfeito e bom para a sociedade humana. 

A lavagem cerebral feita no muçulmano é tão grande que eles nem sequer se questionam se este tipo de comportamento macabro deveria fazer parte do caráter de um “profeta de Deus”.  

No Islam se cumpre as palavras do Profeta Isaias:
Ai daqueles que ao mal chamam bem, e ao bem chamam mal, que mudam as trevas em luz e a luz em trevas, que tornam doce o que é amargo, e amargo o que é doce!  Isaías 5:20

Aqui esta mais um link para voce se aprofundar no assunto: "Sexo com esposa morta"

O Islam e a necrofilia tem uma historia em comum. Voce gostaria de ver maridos mantendo relação com suas esposas mortas no Brasil? Lembrem-se, que quando alguém quiser me acusar de ser “islamofobico” se supõe que este seja um MEDO IRRACIONAL do Islam e seus ensinos. O fato acima PROVA que o MEDO do Islam e dos seus ensinos é completamente RACIONAL. Isto é, a população tem razão quando teme um crescimento do Islam no Brasil. O meu medo é racional.

Rafik


P.S.
O Rafik nao sabe tudo, como alguns pensam. Muito obrigado aqueles que contribuem com aquilo que eu nao sei. Aqui esta um esclarecimento sobre o Codigo Penal em relacao a necrofilia. Os muculmanos que se cuidem! Islam deveria ser proibido no Brasil! 

Caro Rafik:

Pode ter certeza que a Necrofilia é sim crime para o ordenamento jurídico brasileiro, tanto antes quanto depois do sepultamento. Veja o que diz o Código Penal:

Violação de sepultura
Art. 210 - Violar ou profanar sepultura ou urna funerária:
Pena - reclusão, de um a três anos, e multa.

Vilipêndio a cadáver
Art. 212 - Vilipendiar cadáver ou suas cinzas:
Pena - detenção, de um a três anos, e multa.

Os doutrinadores criminalistas enquadram a necrofilia praticada antes do sepultamento no crime de VILIPÊNDIO A CADÁVER. Quanto a alguém que tira o corpo da sepultura e depois pratica a necrofilia, comete dois crimes: VIOLAÇÃO DE SEPULTURA e VILIPÊNDIO A CADÁVER. 



Francisco

8 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Basta digitar no google/youtube as palavras-chaves "fatwa" junto com "necrofilia" para se descobrir que o assunto é sério. Não há desculpa nem explicação para uma coisa dessas. Sem dúvida alguma que a maioria dos muçulmanos brasileiros (e do mundo) nem fazem ideia de que essas coisas existiam e ainda existam no "mundo muçulmano". Sexo com crianças, sexo com cadáveres, isso são extremos de uma loucura total, onde o mentor de tudo isso é considerado "modelo" a ser seguido. Eu mesmo não conhecia isso e é por essas e outras que acredito que minha decisão de dar as costas ao islam foi a melhor possível e, na verdade, nem quero mais falar nisso, página virada de agora em diante, outro capítulo da vida. Não é possivel crer que todas essas besteiras tenham vindo de um "Deus". De agora em diante vou cuidar da minha vida e reaprender a viver como uma pessoa normal. Agnóstico sim, como já afirmei antes, e longe dessas barbaridades que eu não conhecia, e talvez de tantas outras que ainda desconheço, longe dessa religião que eu defendia, talvez vítima de minha própria autolavagen cerebral, da qual muitos ainda não conseguiram infelizmente se libertar mais por teimosia do que por qualquer outra coisa. Pesquisem, pois não é tão difícil assim de descobrir nem que seja um mínimo rastro da verdade, como eu fiz.
    Abraços a todos e que busquem e encontrem o caminho correto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anildo
      eu entendo a sua frustracao.
      Quando a pessoa é enganada por algum tempo, acaba achando que TUDO é mentira.
      Mas eu gostaria que voce refrescasse a cabeca e faca isso mesmo o que voce disse: aprenda a viver a vida como gente normal.
      Um dia eu espero que aquilo que Jesus disse sobre a vida eterna entre no seu coracao e na sua mente.
      Um grande abraco e foi bom te-lo por aqui.
      Rafik

      Excluir
  3. Olha só o que eu encontrei no Estadão: http://www.estadao.com.br/noticias/cidades,diplomata-iraniano-foge-do-pais-apos-abuso,862687,0.htm

    Vê lá perto do final da notícia oq ta escrito. Parece até piada.

    ResponderExcluir
  4. Rapaz por esta eu não esperava, e tem gente que ainda segue o islã?! Como pode isso? Não faz o menor sentido.

    Realmente Rafik, o mundo jaz no maligno.

    ResponderExcluir
  5. Eu li ha alguns meses as noticias sobre este absurdo, insano e doentio procedimento normal na religiao execravel que e o Islam. Isto prova ainda mais a baixa opiniao e total falta de respeito com a mulher, que ate apos a morte e violada. SO MESMO UM IDIOTA, IGNORANTE, DEPRAVADO, PODE SEGUIR ESTA LOUCURA ,DEPRAVACAO,ABOMINACAO CHAMADA ISLAM.

    ResponderExcluir
  6. Li o artigo no Estadao.Isto nao vai dar em nada. O pervertido tem imunidade diplomatica. A embaixada do Iran ja respondeu que foi um mal entendido devido as diferencas culturais entre os dois paises... em outras palavras, no Iran isto e normal um homem bulinar criancas, e o tarado achou que podia fazer o mesmo no Brasil. A piada e que no fim do artigo, este ou os outros que li, diz que no Iran, segundo a lei Sharia, a pessoa que abusa sexualmente de crianca e severamente punida, e podendo ate levar chibatadas.Esta e uma piada muito grande. Quem escreveu este artigo esta por fora. Mas infelizmente nao havia lugar para se postar um comentario e esclarecer esta ideia erronea sobre o a pedofilia no islam e no Iran.

    ResponderExcluir

Façam os seus comentários, mas cuidado com a língua!