sábado, 9 de outubro de 2010

Os Hábitos “Casamenteiros” dos Muçulmanos

Os Hábitos “Casamenteiros” dos Muçulmanos

O casamento sempre é uma festa alegre na maioria das culturas, porem em muitas delas, o INFERNO segue a festa do casamento. A cultura de um povo pode tanto piorar quanto melhorar as condições do casamento. No Islamismo, a tendência é geralmente oposta ao que se normalmente se espera entre as pessoas. Elas casam-se pensando em um casamento feliz pelo resto da vida, mas o que encontram é um inferno sem fim. Muitas terminam os seus casamentos através do suicídio. Que PENA!

Por que estou escrevendo sobre isso? Porque a família como instituição deve ser preservada a qualquer custo. A sociedade Brasileira e a mundial tem sido influenciada por “sistemas de casamentos” que colocam em risco a família. A família tem sido atacada por movimentos extremos tais como o Movimento GAY (que no Inglês quer dizer “feliz”) e pelo Islamismo, que ensina que a gratificação sexual do homem esta acima do bem estar emocional e psicológico da mulher. No Islam o homem pode ter ate 4 esposas.

Me lembro que inúmeras vezes eu ouvi as minhas amigas muçulmanas dizerem que elas ODIAVAM este “mandamento do Alcorão” que permite ao homem ter mais do que uma esposa. Ninguém quer ser a SEGUNDA e muito menos a QUARTA da lista. Elas somente toleravam porque elas não tinham escolha. Ou seja, Allah não parece ter se importado muito com o bem estar emocional e psicológico das mulheres.

Mesmo Maomé não conseguiu viver pelas normas que ele mesmo criou! Ele contraiu mais casamentos do que o estabelecido pela lei Islâmica (foram 11 mulheres de uma so vez) e ainda se deu ao luxo de ter uma esposa FAVORITA chamada Aisha de apenas 9 aninhos quando ele a levou para sua cama. Quando Maomé morreu, Aisha tinha apenas 18 anos de idade e foi obrigada a permanecer solteira pelo resto da sua vida.

No Islamismo existem CINCO tipos de casamento que possibilita ao pleno exercício do “relacionamento sexual”! Voce sabia disso? Porem somente UM pode ser chamado de CASAMENTO e os outros QUATRO automaticamente e logicamente irão cair na categoria de “relacionamentos ADÚLTEROS”. Me acompanhe neste estudo:

Quais são os tipos de casamentos no Islamismo?

Casamento Polígamo.

Este tipo de casamento foi estabelecido no Alcorão Sura 4:3, em alguns poucos versos, obscuros e difíceis de se entender. Não existe consenso ate hoje entre os teólogos muçulmanos sobre o significa especifico destes versos. Na Sura 4:3 diz que eles poderão se casar com duas, três, ou quatro, SE eles forem JUSTOS e EQÜITATIVOS com as esposas: “Se temerdes ser injustos no trato com os órfãos, podereis desposar duas, três ou quatro das que vos aprouver, entre as mulheres”. Logo na Sura 4:129 voce encontra uma contradição dizendo que “Não podereis, jamais, ser eqüitativos com vossas esposas, ainda que nisso vos empenheis”. Ou seja, o Islam indiretamente condena a poligamia, porem ela é extensamente utilizada no mundo Islâmico. A própria Aisha, disse que estes versos se referiam a ÓRFÃS SOMENTE, mas os machões do Islamismo fecharam os olhos para este detalhe irritante. Raramente se vê bons frutos em casamentos polígamos, a Bíblia esta cheia de maus exemplos deste tipo de casamento. EM paises muçulmanos, o divorcio se torna a maior ARMA nas mãos dos maridos e a vergonha do divorcio sempre cai sobre as mulheres. Jesus ensinou que a poligamia nunca foi o desejo de Deus para a humanidade, mas ele tolerou por causa da dureza dos corações das pessoas.

Casamento Monógamo.

A Monogamia no Islamismo é praticada geralmente por razões econômicas. Logo que o homem prospera um pouco na vida, ele tentara casar-se com outras mulheres, apesar do protesto da primeira esposa. Alguns não se casam com múltiplas mulheres por que as leis de certos paises NÃO ISLÂMICOS, os proíbem. Os muçulmanos na Austrália estão pedindo para que o governo legalize a poligamia. Logo, logo, vocês verão este tipo de comportamento sendo exigido no Brasil.

Casamento de DIVERSÃO (Mutah):

O casamento temporário foi estabelecido pelo próprio Maomé, mas aparentemente os SUNNIS dizem que o Califa Omar aboliu o Mutah. Quem foi ele para abolir o que Allah permitiu? Já discutimos este tipo de casamento antes AQUI. Este casamento é ainda praticado pela maioria SHIITA baseado no Alcorão, Sura 4:24. Basicamente, este casamento pode durar algumas horas ou um mês dependendo da necessidade e não ha necessidade de um XEIQUE ou testemunhas. Tudo o que homem precisa fazer é PAGAR a mulher depois do divorcio. O homem e a mulher contraem casamento somente para “DESFRUTAR” dos prazeres sexuais de uma forma LEGAL. Isso não passa de prostituição legalizada. Existem vários sites Islâmicos que abominam esta pratica shiita. Um exemplo disso esta gravado em um programa de TV onde diz que o Ayatollah Khomeini estuprou uma garotinha de 4 anos a noite toda e pela manhã se divorciou dela. VEJA AQUI.

Casamento Al-Misyar:

O casamento Al-Misyar é menos conhecido por nos brasileiros, mas muito praticado em alguns paises Islâmicos principalmente na Arábia Saudita e no Egito. Existem discussões quentes na Internet sobre este assunto. Este tipo de casamento permite ao casal um relacionamento sexual NORMAL, mas não requer que o casal viva junto ou more na mesma casa e o homem também não é obrigado a manter a esposa economicamente. O homem então esta livre para ter outras parceiras com o Al-Misyar desde que isso lhe custa muito pouco manter este tipo de relacionamento. Neste tipo de casamento a “ESPOSA” pode morar sozinha, mas preferentemente com os pais, e o “ESPOSO” a visita periodicamente. Apesar deste tipo de casamento ser LEGAL no Egito e Arábia Saudita, existem vários teólogos que se opõem a ele por não se conformar com uma definição sadia de casamento.

Casamento CELESTIAL:

Apesar deste tipo de casamento ser um evento futuro para muitos, porem no Islamismo este casamento é uma realidade atual para muitos jovens que desejam a morte pelo martírio para terem direito as 72 VIRGENS no Paraíso. O Alcorão esta cheio de passagens que aludem a este casamento no Paraíso. Um exemplo disso é a Sura 44:51-54 “Assim será! E os casaremos com huris de maravilhosos olhos”. A descrição da beleza destas mulheres (huris) no Alcorão e nas Hadiths deixa qualquer muçulmano “excitado”. Elas terão seios firmes e redondos de acordo com a Sura 78:33 “E donzelas, da mesma idade, por companheiras”. Infelizmente os tradutores nao tiveram coragem de traduzir “kawa`ib” para o português. Sera que eles tem vergonha da descrição do Alcorão sobre as mulheres no Paraíso?

Os teólogos Islâmicos estão de acordo que NÃO existe limite de idade para a pessoa se casar. O Alcorão na Sura 65:4 autoriza o casamento e divorcio com crianças, mesmo ANTES da menstruação. O homem poderá se casar com bebes, mas os teólogos insistem que a idade mínima para sexo é de 9 anos, por que Maomé deu o exemplo para os “fieis”.

Uma ultima palavra sobre o casamento no Islamismo: Não nos admira que tantos jovens tem sido atraídos por esta religião onde o SEXO é o anzol e a isca desta religião. Um amigo na África, um dia me confessou que ele queria se converter ao Islam por causa das vantagens sexuais que o Islamismo oferece. Depois de uma conversa dura, ele viu o engano e a decepção da religião Islâmica e desistiu da idéia.

Como já não bastasse a sujeira que temos na sociedade brasileira, e nossa luta para manter o casamento de um homem e uma mulher em alta estima, este é o tipo de LIXO que o Islamismo ainda quer importar para o Brasil.

Um grande abraço e aguardo os seus comentários

Rafik

6 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  3. OK, Lais
    Obrigado por rever a sua posição!
    Abraços e ate breve

    ResponderExcluir
  4. poxa..nem sei o que falar..rrsrs estou namorando um muculmano a 1 ano e 2 meses somente pela internet temos certea do nosso amor..mais agora fikei na duvida fikei com alguns medos..visto k tenho uma filha de 8 anos fikei pensando se el nao estaria de olho nela sei la nos brasileiros somos desconfiados de tudo né..rsrs adorei o sei blog sempre vou estar por aki pra saber mais sobre os muculmanos..um abraço

    ResponderExcluir
  5. A lei islamica em si já é um crime contra direitos humanos...por isso eles, os homens aman tanto suas leis, pois que beneficiam o homem não a mulher, homens islamicos são de´pravados e desreipestosos, são sujos, e muitos deles tratam suas mulheres como prosttitutas, eles são repulsivos, o mundo devia reagir contra!

    ResponderExcluir

Façam os seus comentários, mas cuidado com a língua!